terça-feira, 13 de fevereiro de 2018

Descaso e falta de respeito com a população!


Senhores e senhoras,estão vendo esse lixão a céu aberto aí na imagem ? Pois saibam que ele se localiza na Rua Monsenhor Paulo Herôcio, na cidade de Lagoa Nova/RN, por trás do deposito da empresa Comercial Solar. Aliás ,segundo os moradores, é essa empresa, a Comercial Solar que jogar seus entulhos no meio da rua (se esse não for o nome correto da empresa me corrijam).

Os moradores do entorno de onde se encontra esse lixo acumulado reivindicam que o dono da empresa responsável pare de jogar entulhos na rua ,tendo em vista que isso é um crime ambiental previsto em lei .

O lixo que está ali acumulado na via pública pode levar ao surgimento de várias doenças e dificulta até o tráfego de veículos. Ademais, também é cobrando que a Prefeitura Municipal tomei medidas cabíveis,por que alguns moradores já procuram a mesma para relatar o problema anteriormente.Porem,o impasse continua sem nenhuma solução ,já que o lixo continuar sendo jogado na rua sem a fiscalização do poder público administrativo local

quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

Justiça concede prisão domiciliar para Henrique Alves


O juiz Eduardo Guimarães Farias, da 14ª Vara da Justiça Federal no Rio Grande do Norte, transformou em prisão domiciliar uma das prisões preventivas que pesavam contra o ex-ministro Henrique Eduardo Alves (PMDB).
O benefício, que atende a uma solicitação da defesa, foi concedido pelo magistrado dentro do âmbito da operação Manus, que apura crimes de corrupção e lavagem de dinheiro supostamente cometidos durante a construção da Arena das Dunas, em Natal.
Apesar da vitória na Justiça do RN, Henrique continuará preso na Academia de Polícia Militar, em Natal, porque tem contra si outro mandado de prisão preventiva, este último expedido pela Justiça Federal de Brasília, onde o ex-ministro responde por fraudes no Fundo de Investimentos do FGTS da Caixa Econômica Federal (operação Sépsis).
O peemedebista está preso desde o dia 6 de junho de 2017, quando foram deflagradas a operação Manus e mais uma fase da Sépsis.
De acordo com o advogado Marcelo Leal, que representa Henrique na Justiça, a decisão de Eduardo Guimarães reflete o teor dos depoimentos de testemunhas realizados nos últimos dias. “Todas as 22 testemunhas de acusação inocentaram Henrique Alves, não fazendo sentido que ele permanecesse preso nas condições em que estava”, destacou o jurista, em nota.
A defesa do ex-ministro também ingressou com um pedido de habeas corpus no Superior Tribunal de Justiça (STJ) para tentar reverter a preventiva no âmbito da Sépsis. Caso o pleito seja acatado, o ex-ministro poderá acompanhar a continuidade das investigações em sua própria residência, com regras a serem definidas pela Justiça. O STJ agendou o julgamento do recurso para o dia 20 de fevereiro.
FONTE: Agora RN

segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

Lagoa Nova/RN:Professores protestam contra decreto municipal 529/2018


Na manhã do dia 5 de fevereiro o SINTE local da cidade de Lagoa Nova/RN,levou em marcha democrática os professores da rede municipal de ensina para um ato público de  repúdio  ao decreto municipal   529/2018, sancionado pelo prefeito Luciano Santos. A manifestação foi finalizada na frente da sede do poder administrativo lagoanovense. No evento também foi explanado a sociedade  que a educação municipal  está em greve, até que seja encontrada uma solução para  a questão.Segundo os docentes o decreto 529/2018 lhes tira direitos trabalhistas  já conquistados e reduz seus salários. 

sábado, 3 de fevereiro de 2018

Crise financeira provoca cancelamento de festas de carnaval em cidades do RN


As dificuldades financeiras enfrentadas pelo país, que refletem nos Municípios, fizeram com que algumas cidades do Rio Grande do Norte com tradicionais carnavais cancelassem a festa em 2018. Além disso, há prefeituras do interior do estado potiguar que alegaram preocupação com a insegurança, ou ainda o direcionamento de investimentos à agricultura, sob a perspectiva de boas chuvas no inverno deste ano, ao invés do custeio da festa de momo. Nesses lugares, só vão acontecer os festejos de iniciativa privada.
Confira abaixo o que alegam as prefeituras dos municípios com os carnavais mais tradicionais do Rio Grande do Norte:

Mossoró


Em Mossoró, a Prefeitura decidiu não realizar o carnaval em 2018. O motivo é a crise financeira, e também a preocupação com a insegurança no Rio Grande do Norte. As informações foram confirmadas pela Secretaria Municipal de Comunicação. Ainda de acordo com a pasta, apesar de não estar em atraso com os salários dos servidores, o Município tem preocupação com as finanças. Além disso, a Prefeitura quer direcionar o dinheiro que seria usado na festa para a agricultura, já que há boas perspectivas de chuva para este ano. Em 2017 também não houve carnaval, por dificuldades financeiras.

Macau


A Prefeitura de Macau afirma que não colocará dinheiro nas festas de carnaval em 2018. Segundo Município, o projeto para realizar a festividade através da Lei de Incentivos Câmara Cascudo, com recursos do Governo do Estado, foi aprovado. Além disso, a prefeitura que buscar ajuda da iniciativa privada para fazer a festa. Há dois anos não há carnaval na cidade bancado pelo Município, por dificuldades financeiras.

Caicó


De acordo com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo, neste ano a Prefeitura de Caicó cancelou os shows que acontecem gratuitamente no espaço de eventos Ilha de Santana durante o carnaval. O Município vai destinar o ISS recolhido nos shows privados e também com os comerciantes que vão trabalhar na festa para os blocos de rua. Além disso, a Prefeitura fará polos de festa em lugares diferentes da cidade, a um custo mais baixo do que os show da Ilha. O objetivo é enxugar os gastos com o evento, por questões financeiras. O Município pretende investir em ações relacionadas à agricultura. Em 2017 houve carnaval em Caicó com festas na Ilha de Santana. Segundo a Secretaria, foi possível realizar as apresentações musicais com ajuda do Governo do RN, porém este ano a intensão é buscar dinheiro nas esferas estadual e federal para o combate à seca.
 

Parnamirim


A Prefeitura de Parnamirim realizará a festa de carnaval normalmente. A programação será disponibilizada ainda nesta semana.

Natal


A Prefeitura de Natal realizará festa de carnaval normalmente. A programação vem sendo divulgada desde dezembro.

fonte: G1RN

segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

Lagoa Nova/RN: Ei ,babão hipócrita,que tal tomar vergonha na cara ?



Na sofrida  Lagoa Nova do presente ,a falácia de culpar os outros (gestões de prefeitos anteriores) pelo infortúnio e a má administração da atualidade  parece  ser um  mantra na boca dos babões da  gestão atual,em sua maioria  formada por pessoas com cargos comissionados e privilégios políticos. 

Outro fato que chama atenção  dos lagoanovenses, é que essa gente que no passado criticava   aos quatro ventos os erros e irresponsabilidades  das administrações dos ex-prefeitos João Maria e Erivan Costa, agora se calam perante  os erros e maldades da atual gestão. 

Parece que a turma dos ''críticos locais da panelinha verde '' só tinha senso de justiça social e cidadania quando seus adversários políticos estavam no poder. Para esse pessoal, agora tudo virou uma ''maravilha'' na cidade,não existe professor com salário atrasado,ruas esburacas,exames médicos atrasados,gente incompetente prestando péssimos serviços públicos a população etc...

Em síntese, nos  resta parafrasear o grande  cantor da MPB Lulu Santos: ''Assim caminha Lagoa Nova,a passos de hipocrisia e sem vontade''. 

sábado, 27 de janeiro de 2018

Após MP apontar irregularidades, Justiça do RN determina republicação do edital para concurso da PM


O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) entrou com um mandado de segurança, com pedido de liminar, para que seja modificado o edital do concurso público da Polícia Militar. O edital apresenta irregularidades no que se refere ao requisitos para investidura no cargo, infringindo a Lei Complementar nº 613, de 3 de janeiro de 2018, que entrará em vigor no próximo dia 4 de abril, data em que o concurso público ainda não estará encerrado. A petição foi protocolada na 6ª vara da Fazenda Pública de Natal.
A nova lei detalha que o ingresso para o Quadro de Praças Policiais Militares 
(QPPM) conta com três novas exigências: graduação em nível superior, nos graus bacharelado ou licenciatura; aprovação no exame de avaliação psicológica; e habilitação para a condução de veículo automotor, no mínimo, na categoria “B”. Nenhum desses pontos está disposto no edital do concurso.
Outra irregularidade encontrada no edital do concurso da PM é relativa às fases do certame. Composto de cinco etapas (prova objetiva, exame de saúde, investigação social, exame de avaliação do condicionamento físico e curso de formação), a seleção não conta com avaliação psicológica, já prevista na nova lei. O mandado de segurança também requer a inclusão desse requisito.

Para a 70ª Promotoria de Justiça, a modificação do edital é urgente, uma vez que as inscrições para o concurso público estão abertas no período entre 17 de janeiro e 8 de fevereiro de 2018, “além de que a prova objetiva está prevista para ocorrer no dia 4 de março de 2018, tendo os interessados o direito de saber quais realmente serão os requisitos exigidos para o ingresso no cargo em disputa para, a partir dessa informação, decidirem sobre a conveniência de se inscreverem no concurso”. O mandado de segurança frisa a ilegalidade de se publicar edital para concurso com base em “legislação ultrapassada”.

Segundo o MPRN, a publicação do edital sem os novos requisitos previstos na lei complementar “configura um verdadeiro engodo, na medida em que atrai para o concurso um expressivo número de candidatos que, sem possuírem diploma de nível superior e/ou Carteira Nacional de Habilitação, terão custos, inclusive emocionais, com a inscrição e sobretudo com a preparação para a realização das provas para, ao final, descobrirem que não têm, nem nunca tiveram, acesso ao cargo em disputa”, destaca trecho da petição
.
Dessa forma, o MPRN solicita que o Estado do Rio Grande do Norte seja intimado para se pronunciar no prazo de 72 horas acerca das irregularidades e que se pronuncie no prazo de 10 dias sobre que medidas vai adotar. Além da republicação do edital, o mandado de segurança também requer que comissão do concurso público oportunize aos candidatos já inscritos no certame a desistência da inscrição efetuada e a devolução dos valores recolhidos a título de taxa de inscrição.

FONTE :G1 RN

terça-feira, 23 de janeiro de 2018

Em Lagoa Nova/RN professora corajosa protesta por pagamento de salário atrasado


(FOTO:Reprodução)

A professora  Íris Aprigio  tornou-se um símbolo da luta dos professores lagoanovenses  pelo pagamento de seus salários atrasados pela Prefeitura Municipal de Lagoa Nova.